Apple M2 Ultra: Desempenho Marginalmente Superior ao M1 Ultra, Revela Geekbench

Apple M2 Ultra: Desempenho Marginalmente Superior ao M1 Ultra, Revela Geekbench

Testes indicam aumento leve, porém notável, de performance no próximo processador da Apple.

A Apple está se preparando para o lançamento do tão aguardado M2 Ultra, sucessor do M1 Ultra. Testes recentes realizados no Geekbench revelaram um aumento marginal, porém notável, de desempenho em comparação com o modelo anterior.

Embora as informações tenham sido divulgadas por uma fonte desconhecida e devam ser tratadas com cautela, os resultados obtidos no Geekbench mostram que o Apple M2 Ultra alcançou uma pontuação ligeiramente superior em testes single-core e multi-core. Executado em um Mac Pro com 192 GB de RAM e utilizando uma versão beta do macOS 14 Sonoma, o M2 Ultra obteve uma pontuação de 1.956 pontos no teste single-core e 27.945 pontos no teste multi-core.

Embora o aumento de desempenho seja modesto, em torno de 10% em relação ao M1 Ultra, é um indicativo de que a Apple está continuando aprimorando seu processador. Vale ressaltar que essas pontuações podem melhorar ainda mais com o lançamento da versão estável do macOS Sonoma.

Uma das grandes expectativas está relacionada à GPU do M2 Ultra, que possui impressionantes 76 núcleos. Com o novo emulador Game Porting Toolkit, especula-se que o processador será capaz de rodar jogos AAA em taxas de quadros jogáveis, superando as limitações do M2 Max.

O Apple M2 Ultra tem previsão de lançamento junto com o Mac Pro e Mac Studio no dia 13 de junho. Os usuários podem esperar um desempenho aprimorado, mesmo que marginal, com melhorias significativas em velocidade e capacidade de processamento.

Aguardamos ansiosamente por mais informações sobre o Apple M2 Ultra e como ele se sairá em testes mais abrangentes. Fique atento às atualizações para acompanhar as últimas novidades sobre o próximo processador da Apple.

Fonte: Geekbench (via @VadimYuryev no Twitter )

Share this content:

Eduardo Rodrigues

Apaixonado por tecnologia, video-games e jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *